Terça-feira, 17 de Janeiro de 2012

“O sentido de segurança gerado pela presença de uma figura masculina que sirva de exemplo na vida do jovem rapaz, tem um efeito protetor no menino, sem distinção sobre o grau de interação entre o menino e o pai”.

Estudo mostra que os meninos sem pais estão mais predispostos à delinquência



Thaddeus Baklinski - www.lifesitenews.com - (Notifam)

MELBOURNE, Austrália, 20 de dezembro 2011 - Em um estudo que levou à cabo o Instituto Melbourne para a Investigação Econômica e Social (Melbourne Institute of Applied Economic and Social Research) na Universidade de Melbourne na Austrália, determinou que os jovens adolescentes que contam com uma figura paternal em suas vidas, se acham, de modo significativo, com menos probabilidades de incorrer em um comportamento delinquente subsequente, frente aos seus coetâneos que não contam com um pai em suas vidas.

“O sentido de segurança gerado pela presença de uma figura masculina que sirva de exemplo na vida do jovem rapaz, tem um efeito protetor no menino, sem distinção sobre o grau de interação entre o menino e o pai”, disse a profesora Débora Cobb-Clark, diretora do Instituto Melbourne, e autora principal do estudo.

“Os pais provêem aos meninos modelos varonis, e eles podem influenciar nas preferências, nos valores, e nas atitudes dos meninos, por sua vez lhes dão um sentido de segurança, e o reforço de sua auto-estima. Eles também elevan o nível de supervisão do adulto no lar, o que poderia resultar em uma redução direta do comportamento delinquente”, ela disse.

No estudo, se deu uso aos dados americanos do Estudo Longitudinal Nacional sobre a Saúde do Adolescente (National Longitudinal Study of Adolescent Health). Houve três fatores que foram estudados em torno da influência da lista de pais em torno da delinquência juvenil: o envolvimento e a interação paternal, a contribuição à renda no lar, e a participação ativa com a figura paterna por estar simplesmente presente no lar.

Diferente de uns estudos prévios, esta investigação examinou a ampla gama de dos papéis das figuras dos parentes, igual as estruturas modernas da família, explicou a profesora Cobb-Clark.

“Nosso estudo incluiu os pais biológicos residentes e não residentes, e padrastos residentes, junto com sua influência sobre o comportamento do adolescente. Nossos dados detalham também que nos permitiu considerar, de modo simultâneo, as relações das mães com seus filhos, igual aos múltiplos caminhos por meio dos quais os pais poderiam ter uma importância”.

O estudo concluiu que qualquer forma de comportamento delinquente ficava reduzido em uns 7.6 pontos percentuais para os rapazes que viviam com seus pais biológicos, e uns 5 pontos percentuais para aqueles que viviam somente com pais não biológicos.

“Os pais estão associados com uma particular extensa redução na incidência do comportamento violento e na luta entre gangs, entre os adolescentes”, aponta o estudo.

Os investigadores também fazem a observação de que, o envolvimento elevado com seus filhos está relacionado com uma diminuição na incidência da delinquência, na maior proporção quanto aos efeitos positivos, parece estar relacionado com a mera presença da figura paterna, sem distinção do grau de envolvimento.

“Em resumo, quando tudo fica analizado, nossos resultados sugerem de modo sólido, de que muito da base do impacto que tem os pais, em sua totalidade, quanto ao comportamento delinquente de seus filhos adolescentes, reflete o efeito da presença dos pais, no lugar de seu envolvimento con seus filhos, ou da contribuição econômica que fazem à renda no lar”, eles assinalaram por escrito.

Por outro lado, os investigadores acharam que a presença de uma figura paterna não tinha um impacto grande nos níveis de delinquência das filhas.

“O comportamento das meninas adolescentes está menos vinculado com tudo isto, o que poderia ser atribuido aos níveis inerentes na tomada de riscos que variam entre os machos e fêmeas”, terminou dizendo a profesora Débora Cobb-Clark.

Faz-se disponível o texto completo em inglês do estudo, intitulado “Fathers and Youths’ Delinquent Behavior” (Entre pais e jovens: o comportamento delinquente).

Versão do original em inglês:

http://www.lifesitenews.com/news/study-shows-fatherless-boys-more-prone-to-delinquency

publicado por emtudoavontadedeus às 18:44
link do post | comentar | favorito
 O que é? |  O que é?

. logotipo sapo

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Abril 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. Himno de La Liturgia de l...

. O menino que conseguiu fa...

. Ou se está com Jesus, ou ...

. Há homens que dizem: se D...

. «Poderemos ficar no céu, ...

. Advertência da incompatib...

. A parte mais bonita, a pa...

. "A imensidade de Deus é a...

. Médico ao remover seus ov...

. A MELHOR CANÇÃO PARA DEUS...

.arquivos

. Abril 2015

. Março 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Agosto 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Agosto 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

.tags

. todas as tags

.links

blogs SAPO

.contador de visitas

estatisticas gratis

. logotipo sapo