Domingo, 4 de Setembro de 2011

Eu saberei então acender minha lâmpada no tempo escuro, entre o vento frio.

 

Se me vês

 

 

Se me vês cansado fora do sendero,

 

já quase sem forças para fazer o caminho;

 

se me vês sentindo que a vida é dura,

 

porque já não posso, porque já não sigo;

 

vem para recordar-me como é um começo,

 

vem para desafiar-me com teu desafio.

 

 

Move-me na alma, volte-me ao impulso,

 

leva-me a mim mesmo.

 

 

Eu saberei então acender minha lâmpada

 

no tempo escuro, entre o vento frio

 

 

Voltarei a ser fogo de brasas quietas,

 

que alumia e reaviva meu andar peregrino.

 

 

Volta a sussurrar-me aquele conselho

 

do primeiro passo para um princípio.

 

 

Mostra-me a garra que se necessita

 

para levantar-se da queda.

 

 

Se me vês cansado fora do sendero,

 

sem ver mais espaços que o dos abismos

 

traga á minha memória que também há pontes,

 

que também há asas que não temos visto.

 

 

Que vamos armados de fé e de bravura,

 

que seremos sempre os que temos acreditado.

 

 

Que somos guerreiros da vida plena,

 

e tudo nos guia até nosso lugar,

 

que um primeiro passo, e que um novo empenho

 

nos leva à forma de não sermos vencidos.

 

 

Que a árvore se dobra, se agita, estremece,

 

desfolha e brota, porém fica erguida.

 

 

Que o único trecho que dá adiante

 

é aquele que cobre nosso pé estendido.

 

 

Se me vês cansado fora do caminho, solitário

 

e triste, quebrado, ferido,

 

senta-te ao meu lado, toma-me as mãos,

 

entra por meus olhos até meu esconderijo

 

e diz-me "se pode!" e insiste, " se pode!", até

 

que eu entenda que posso mesmo.

 

 

Que tua voz desperte, de tua certeza,

 

ao que de cansaço ficou dormindo.

 

 

E, talvez, se quiseres, empresta-me teus braços,

 

para incorporar-me, novo e decidido.

 

 

Que a união é triunfo quando ombro a ombro vamos,

 

e assim "se pode!", com o mesmo brio.

 

 

Se me vês cansado fora do sendero,

 

leva meu olhar para teu caminho.

 

 

Faz-me ver as pegadas, que estão marcadas além,

 

de um passo atrás de outro de onde vieres.

 

 

Autor desconhecido

 

 

publicado por emtudoavontadedeus às 20:24
link do post | comentar | favorito
 O que é? |  O que é?

. logotipo sapo

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Abril 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. Himno de La Liturgia de l...

. O menino que conseguiu fa...

. Ou se está com Jesus, ou ...

. Há homens que dizem: se D...

. «Poderemos ficar no céu, ...

. Advertência da incompatib...

. A parte mais bonita, a pa...

. "A imensidade de Deus é a...

. Médico ao remover seus ov...

. A MELHOR CANÇÃO PARA DEUS...

.arquivos

. Abril 2015

. Março 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Agosto 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Agosto 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

.tags

. todas as tags

.links

blogs SAPO

.contador de visitas

estatisticas gratis

. logotipo sapo